sexta-feira, 27 de maio de 2016

[Resenha] Escuridão Total Sem Estrelas


Autor: Stephen King
Páginas: 390
Editora: Suma de Letras

Sinopse: 1922 (1922, 2010): Wilfred James e Arlette James são donos de 100 acres em Hemingford Home. Enquanto sua irritante esposa quer vender sua parte para uma companhia, Wilfred quer manter suas terras. A cada dia que passa, Wilfred percebe que só há uma solução para o problema. Envenenando a mente de seu filho, Henry, os dois acabam por assassinar Arlette. A história é uma narração/confissão de Wilfred sobre como ocorreu o assassinato, e a série de terríveis eventos que foi desencadeada por causa do crime.

Gigante do Volante (Big Driver, 2010): Tess, uma escritora de suspense leve, vem suplementando sua renda por anos, servindo como oradora em alguns eventos. Em um compromisso de última hora, Tess vai fazer uma palestra na cidade de Chicopee. No caminho de volta para casa, ao pegar um atalho, um evento horrível mudará sua vida para sempre; após isso, Tess descobrirá um lado negro em si mesma que nunca imaginou possuir, e não descansará enquanto não obtiver a coisa que mais deseja: vingança.

Extensão Justa (Fair Extension, 2010): Dave Streeter está sofrendo com câncer e para aliviar a angústia resolve passear. Durante o passeio, ele conhece um homem misterioso que lhe oferece um “prolongamento de vida” de duas décadas. Porém, como é regra universal do mundo dos negócios, tudo tem um preço. Irá Streeter ceder à sedutora ideia de viver mais, em troca de prejudicar seriamente uma pessoa realmente próxima a ele?

Um Bom Casamento (A Good Marriage, 2010): Darcy Anderson, casada há 27 anos, aprende mais sobre o seu marido do que gostaria quando literalmente tropeça em uma caixa misteriosa sob uma mesa na garagem. Isto é apenas a ponta do iceberg, pois as descobertas que ela fará poderão colocar não só seu casamento e família em xeque, como também sua própria vida.

"Na minha cabeça, eu o jogava para fora da varanda e pulava em sua barriga redonda quando ele tentava se levantar. Então eu pegava minha foice de mão no celeiro e a enfiava em um de seus olhos."

"Escuridão total sem estrelas" trás quatro contos de terror, suspense e mistério.

O primeiro conto, chamado "1922" trás a confissão de Wilfred James sobre um crime cometido por ele com a ajuda de seu filho Henry, que foi coagido pelo seu pai. Os dois assassinaram Arlette James, mulher de Wilfred e mãe de Henry, pois ela queria vender os seus 100 acres e mudar para a cidade, abandonando de vez a vida no campo. Após o assassinato, vários eventos sobrenaturais começaram a acontecer e Henry começou a desenvolver um comportamento estranho. 

O segundo, chamado "Gigante do Volante" trás o drama sofrido pela escritora Tess, que ao pegar um atalho para voltar para casa depois de dar uma palestra sobre seus livros, foi estrupada, agredida e quase morta. Felizmente, ela conseguiu sobreviver, mas esse trauma ficará para sempre gravado em sua mente e ela vai até o fim para se vingar, deixando de lado a Tess frágil e medrosa.

O terceiro, chamado "Extensão Justa" conta a história de Dave Streeter que está com câncer já em um estado avançado e não tem muito tempo de vida. Um dia, passando por um estrada deserta, ele encontra um homem que lhe faz um proposta tentadora, uma "extensão de vida", mas para que certo, ele terá que passar esse mal para outra pessoa e sua vida terá um reviravolta.

O quarto e último conto, chamado "Um Bom Casamento", trás a história de Darcy Anderson, casada a muito tempo com Bob Anderson. Com tanto tempo de casamento é claro que ela conhece tudo sobre a vida de seu marido, não é mesmo? Bom, ela achava que sim, até tropeçar em um caixa de seu marido na garagem. Ela descobrirá um grande segredo de Bob e isso pode colocar a sua vida em risco. Darcy terá que decidir o que fazer e essa decisão pode deixar sua mente muito sombria.

"Ele matou outras! Elas estão no cano! Os insetos estão rastejando pelos corpos, e elas não ligam!"

Stephen King trouce a "escuridão" para esses quatro contos. São fatos chocantes, que trás a reação de pessoas diante de conflitos, dramas e descobertas.

Os contos mostram ao leitor a vingança de quatro formas diferentes e o mais interessante foi a inspiração do autor para essas histórias, ele conta isso no pósfacio e eu não vou contar a vocês, porque eu posso acabar dando algum spoiler.

Eu confesso que fiquei com receio de ler o livro por se tratar de contos. Eu tenho uma certa antipatia por contos, porque na maioria das vezes fico frustada com o desfecho, não por ser ruim e sim por não ter mais história, o que não foi diferente em Escuridão Total. Todos os contos, exceto "1922" tiveram um final frustante, justamente por não contar o que poderia acontecer mais pra frente.

Todos os desfechos me deixaram querendo mais, mas eu não tenho nada a reclamar das histórias, porque elas são incríveis e faz jus ao nome do livro. São contos sombrios, dramáticos e misteriosos, afinal, é Stephen King, então eu não esperava menos que isso.

"E se você acha que vou aparecer daqui a duas décadas para coletar sua alma no meu velho caderninho mofado, está enganado. A alma dos humanos se tornou pobre e transparente."

Super recomendo para os fãs do King, para quem gosta de terror, suspense, drama e mistério. É uma leitura bem gostosa de se fazer.
Nota: 5/5 



segunda-feira, 23 de maio de 2016

[Resenha] Quando eu era Joe


Autora: Keren David
Páginas: 318
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Imagine o que é perder, em uma única noite, sua casa, seus amigos, sua escola e até mesmo o seu nome. Aos 14 anos, Ty presencia um crime bárbaro num parque de Londres. A partir desse momento, tudo muda para ele: a polícia o inclui no programa de proteção à testemunha, e Ty é obrigado a assumir uma vida diferente, em outra cidade. O menino ingênuo, tímido, que costumava ser a sombra do amigo Arron, matricula-se na nova escola como Joe... E Joe não poderia ser mais diferente de Ty: faz sucesso com as meninas, torna-se um corredor famoso... Joe é tão popular que acaba incomodando os encrenqueiros da escola. Ser Joe é bem melhor do que ser Ty. Mas, logo agora, quando ele finalmente parece ter se encaixado no mundo, os atentados e ameaças de morte contra sua família o obrigam a viver no anonimato, em fuga constante e sob a pressão de prestar depoimentos sobre uma noite que ele gostaria de esquecer. Um livro sobre coragem e o peso das consequências do que fazemos.


"Estou de volta àquele estado de nenhuma emoção, em que tudo fica abafado e distante e você fica tão desesperado para sentir alguma coisa, qualquer coisa, que quer morder a língua até sangrar."

Em um parque de Londres, Ty, um garoto de 14 anos, testemunha um assassinato e da seu depoimento a polícia. Agora, ele faz parte do programa de proteção à testemunha, devido a violência da gangue envolvida com o crime. Então ele se vê obrigado a mudar de identidade. Ty, agora se chama Joe, mora com sua mãe (que também trocou de identidade) em uma cidadezinha a quilômetros de distância da sua família, da sua avó, das coisas que ama, do barulho de Londres, de Arron, seu melhor amigo.

Talvez não seja ruim ter uma nova identidade. Joe é diferente de Ty, é popular, atleta, chama mais atenção das garotas e apesar de isso ser bom, pode trazer sérios problemas.

Joe terá que tomar cuidado para que ninguém descubra sua verdadeira identidade, mas isso fica cada vez mais difícil de controlar e ele pode está correndo perigo de vida.

"Talvez seja minha sina me meter em encrencas de novo e de novo e de novo, e vá ficar cada vez pior até o destino ou Deus ou o que for tiver me punido o suficiente por tudo de que estou me safando."

"Quando eu era Joe" é um dos livros que a muito tempo queria ler, ouvia falar muito bem da história, poucas criticas negativas, então eu já esperava um história sensacional. Isso nunca é bom, concordam? Acontece que a história superou minhas expectativas e estou louca atrás do segundo livro, que se não me engano, foi lançado a pouco tempo.

Estou até agora tentando superar o final da história. Que coisa louca é essa? Eu só sei que não gostaria ter a vida desse garoto, não aguentaria.

A autora soube explorar pontos muito legais na questão das atitudes dos jovens e trouce fatos que fazem parte da realidade de muito deles, como bullying, auto-mutilação, sexo, entre outros. Então, você realmente vê que a história é narrada por um jovem de 14 anos que está passando por um grande trauma.

Minha personagem preferida é a pequena Claire, que tem um papel muito emocionante na história. Gosto do Ty, mas em algumas cenas dava vontade de dar um soco nele. A Ellie, irmã da Claire, é uma personagem muito legal, mas na minha opinião é uma mimada mandona e por fim acabei não gostando dela.

Acho que pelo título do livro da para vocês perceberem que a vida de Ty vai mudar mais de uma vez e é isso que torna a história interessante.

"Tento muito não sentir nada. Deito na cama e lembro da minha vida quando eu era Joe."

Uma história muito emocionante e instigante que não merece nota menor que 5. Está super recomendado.

Nota: 5/5

sexta-feira, 13 de maio de 2016

[Resenha] Maliciosa



Autora: Mirela Paes
Páginas: 202
Editora: Qualis Editora

Sinopse: Para seus familiares, Ana é o perfeito exemplo de moça de família. Doce, educada e preocupada com o seu futuro. Deseja estudar moda e se tornar uma It Girl. 


Matthews, por outro lado, conhece uma Ana diferente. Sexy e determinada. O que havia começado como um pequeno jogo tomará proporções avassaladoras. 



Os encontros se tornam cada vez mais intensos e complicados. Foram criados como primos, e a diferença de idade muitas vezes os atrapalha. 

Até quando conseguirão manter esse segredo? 

Estarão eles prontos para lutar pelo amor que sentem um pelo outro?


"[...] Ela estava sorrindo, posando de forma que podia mostrar suas meias. Na hora que aquela foto tinha sido tirada, estavam se olhando."

Ana é uma jovem mimada pelos pais, apaixonada por moda e tem uma imagem de moça de família. Seu maior sonho é estudar moda e criar tendências. Ela deseja ser uma It Girl. Mas seus pais são contra ela estudar fora e seguir essa carreira. Serão eles que vão impedir? Não mesmo. Ana é uma garota determinada e sempre consegue o que deseja.

Matthews, ou Matt se preferir, é um advogado tributarista que, mesmo tão jovem já conquistou muita coisa. Ele é primo de Ana, ou quase isso. Os pais dela são padrinhos de Matt, assim como os pais dele.

Ana e seus pais vão passar um tempo na casa de Matt e ele está super feliz em recebe-los e matar a saudade. O que ele não imaginava é que sua doce priminha tinha se tornado uma mulher linda, sexy e maliciosa

Depois de várias provocações, eles vivem em um relacionamento quente e intenso, o que acabou despertando um sentimento forte dentro dos dois. Mas como isso pode dar certo? Ana é dez anos mais nova, são praticamente primos. 

Tudo vai ficar muito difícil para os dois, ainda mais quando Ana começa a se dedicar totalmente ao seu trabalho e fica cada dia mais famosa. Até quando eles conseguirão manter esse relacionamento e continuar lutando pelo amor dos dois?

"Só de pensar em seus lábios macios e quentes... as unhas por sua barba, o cheiro doce e picante..."

Maliciosa é uma história quente e ao mesmo tempo romântica. A autora soube misturar esses dois elementos tão bem, que eu fiquei vidrada na história. Na mesma hora que uma cena era quente e cheia de malicias, era doce e romântica. Assim foi possível sentir que o amor entre os personagens só ia crescendo ao longo das páginas.

Ana é super determinada e por esse motivo me identifiquei muito com a personagem. Ela vai atrás do que deseja, não desisti enquanto não consegue e eu sou um pouco assim. Na verdade, acho que todas as mulheres têm um pouco de "Ana" dentro de si. No mesmo momento que somos meigas, românticas e, algumas vezes, frágeis, podemos ser independentes, sexy e dominadoras.

Adorei o papel de Matt na história, ele é atencioso, romântico, um sonho hahaha.

Ainda não superei esse final,  não perdôo a autora por me deixar curiosa. Sério gente, preciso saber o que vai acontecer, não estou aguentando de tanta curiosidade. Ainda não sei se terá uma continuação, mas eu espero que tenha, preciso disso.

Eu amei a história, nada de um romance meloso, tem o seu doce na medida certa, por isso gostei tanto. Fora essa capa, tem tudo a ver com a história, delicada e ao mesmo tempo... maliciosa.
Essa nota será mais do que merecida, então...

Nota: 5/5

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Revista Conexão Literatura - 11ª Edição

Olá leitores, como vocês estão?

Já era para eu ter feito esse post a muito tempo, mas essas últimas semanas na faculdade está sendo uma correria. Estou em semana de provas, faltando menos de dois meses para eu formar, então tempo é o que menos tenho. Mas, hoje estou trago a vocês a 11ª edição da revista Conexão Literatura que, está recheada de novidades.


Adivinha só quem está sendo homenageado nessa edição? Sim, o mestre do terror, Stephen King. Autor que incentivou tantos outros autores para o mundo da escrita e que já vendeu mais de 350 milhões de livros em 40 países. Garanto que nas páginas da revista o leitor encontrará muitas informações sobre ele, dicas e curiosidades.

Poderia ficar melhor? Claro. O leitor encontrará uma entrevista especial com Edilton Nunes, que é um dos maiores fãs do King aqui no Brasil.

Como sempre, a revista trás entrevistas com escritores, crônicas, resenhas e contos. Na coluna “Conexão Nerd”, entrevistaram Leandro Liporage, artista que vem fazendo sucesso na criação de miniaturas de músicos, escritores, personagens de games, etc.

Vocês também encontrarão uma resenha do livro publicado pela editora DarkSide, 'Onde Cantam Os Pássaros", da autora Evie Wyld (Eu quero muito ler esse livro, mas muito mesmo) e resenha do livro "Sobre a Escrita", de Stephen King, além de uma crônica intitulada "Quando King Criou Carrie".

Essa edição está incrível, amei as curiosidades sobre o Stephen King. Já disse várias vezes que sou muito fã do autor, inclusive estou lendo um livro dele. Corra e baixe a nova edição clicando aqui.

As edições são mensais, mas o leitor pode acompanhar diariamente, basta seguir as redes sociais da revista ou acessar o site.

Twitter: @ademirpascale.
Facebook: @revistaconexaoliteratura.
Instagram: @revistaconexaoliteratura.
Site: Conexão Literatura