quinta-feira, 30 de junho de 2016

[Resenha] O Ladrão de Raios


Autor: Rick Riordan
Páginas: 400
Editora: Intrínseca

Sinopse: Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos e ainda se apaixonam por mortais, e dessa união nascem filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade.

Percy Jackson é um desses semideuses. Ele tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros de História direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos – jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que fúria dos deuses.


"[...] se você se reconhecer nestas páginas - se sentir alguma coisa emocionante lá dentro -, pare de ler imediatamente. Você pode ser um de nós. E, uma vez que fica sabendo disso, é apenas uma questão de tempo antes que eles também sitam isso, e venha atrás de você."

Percy Jackson é um garoto que tem sérios problemas. Nunca consegue terminar o ano letivo na mesma escola, sempre é expulso, talvez seja culpa do déficit de atenção e da dislexia, ou quem sabe da sua incrível habilidade para se meter em confusões. 

Na Academia Yancy, uma escola particular, Percy conhece Grover, o que deixa seus dias na escola menos chatos e mais suportáveis. Grover é um garoto estranho, parece ser mais velho que todos e ainda é aleijado, apesar de correr mais do que o normal para pessoas com esse problema.

Em uma excursão da Academia Yanci, tudo sai errado, além de algo surpreendente acontecer. Não bastasse isso, Percy é expulso mais uma vez, por se meter em mais uma confusão na escola.

Percy terá que voltar para casa e suportar seu padrasto fedorento, mas ele se sente aliviado pois vai viajar com sua mãe e ficar longe por um tempo e, mais uma vez, algo que mudará sua vida acontece. Ele fugiu as pressas com sua mãe e seu amigo Grover, que aparece do nada no local onde eles estão. O mundo parece que vai acabar, muitos relâmpagos e o mar agitado, não é um bom sinal.

Enquanto eles fogem, Percy descobre que não é um garoto normal (Ok, isso ele já sabia), ele é filho de um deus, o que achava que só existia nas histórias de mitologia grega, e isso faz dele um semi-deus ou um meio-sangue. E é para o Acampamento Meio Sangue que ele vai buscar abrigo, com a ajuda de Grover, que na verdade também não é o que ele achava que era. Lá descobre que está rolando uma briga entre os deuses, pois o raio-mestre de Zeus, deus dos trovões, senhor do Olimpo, foi roubado, e ele acusa seu irmão Poseidon, o rei dos mares.

Percy será o responsável por achar o raio de Zeus, pois ele é quem está sendo acusado de roubá-lo para dar a Poseidon, por isso ele terá que enfrentar grandes desafios, junto com Grover e sua nova amiga, a filha de Atena, Annabeth, para evitar uma guerra entre os deuses.

"A luz tremeluzia a seu redor, e os olhos eram tão perturbadoramente bonitos que mal notei o cavalo-marinho do tamanho de um corcel que ela estava montando."

O Ladrão de Raios é o primeiro livro da série Percy Jackson e Os Olimpianos, do autor Rick Riordan. Eu já conheço a muito tempo sobre a história, porém nunca tive interesse em ler o livro, mas assisti o filme.

Surgiu uma oportunidade e eu comprei o primeiro livro, e depois de um bom tempo, tirei ele da estante e fui ler. Gente, a história me surpreendeu muito, mas muito mesmo, porque eu não gostei muito do filme, então não esperava tanto da história.

A ideia do livro em si já é incrível, essa coisa de existir filhos dos deus do Olimpo e tudo mais sobre a mitologia grega é muito legal. Rick Riordan me surpreendeu com detalhes da mitologia que eu nem lembrava e que depois de relembrar foi incrível.

O Ladrão de Raios é um belo exemplo de " os livros são melhores que os seus filmes", mas não vou fazer a comparação nessa resenha,  já está grande demais, vou deixar para um quadro que vai estrear nas próximas semanas.

Eu gosto muito da personalidade do Percy e da Annabeth, mas meu personagem preferido, com certeza, é Grover, por ser tão companheiro, atrapalhado e engraçado.

Eu estou super contente por ter adquirido esse exemplar, sério, ele está bem velhinho, é de segunda mão, comprei bem baratinho, mas foi a melhor coisa que fiz, agora já quero todos os livros.

"Senhor dos Terremotos. Portador das Tempestades. Pai dos Cavalos. Salve, Perseu Jackson. Filho do Deus do Mar."

Peço desculpas a vocês por essa resenha enorme, mas não consegui diminuir muito. Acho que está bem claro que gostei muito da história, então...

Nota: 5/5

Alguém já leu o Ladrão de Raios e outros livros da série? Deixem o comentário de vocês!


sábado, 4 de junho de 2016

Revista Conexão Literatura - 12ª edição

Olá leitores, como vocês estão?

Eu estou muito bem e feliz, formo daqui alguns dias e vou ter tempo para vocês. Mas, enquanto esse dia não chega, hoje trago a vocês as novidades da 12ª edição da revista Conexão Literatura.


A edição deste mês está muito sombria, cheia de zumbis e muitas novidades. Então, nessa 12ª edição, os leitores encontrão uma entrevista incrível com o autor da saga "As Crônicas dos Mortos", Rodrigo de Oliveira. Ele vai comentar sobre seus livros e as novidades que vem por aí. Eu quero muito ler os livros dele depois dessa entrevista, já até procurei por alguns.

Como o tema é zumbis, então é claro que o leitor vai encontrar muita coisa sobre o mundo dos mortos-vivos. Indicação de livros, filmes, contos, sites e muito mais. Amei a indicação do filme "O Cemitério Maldito" que é uma adaptação do livro "Cemitérios dos Bichos", do autor Stephen King. Eu já li o livro (tem a resenha aqui no blog) e o filme, são assustadoramente sombrios.

Nessa edição vocês encontrão outras entrevistas com vários outros autores que também são fãs dos zumbis. Na coluna "Conexão Nerd" tem uma super entrevista com o especialista em jogos digitais, Juliano Barbosa Alves.

Já não bastasse tanta novidade, está rolando um concurso cultural na revista, sobre o melhor conto de zumbi. Vocês irão encontrar mais informações de como participar na revista, então para autores de contos, fãs de zumbis, está ai uma ótima oportunidade, entrem no site e veja como participar.


Não poderia deixar de comentar sobre a capa da edição deste mês, está incrível. Foi a que mais gostei até hoje, os editores estão de parabéns.